Venda com Instagram, Facebook e Google Shopping

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Instagram Shopping

Criado em 2010, o Instagram segue inovando a cada ano. Em março de 2018, foi a vez de lançar a maior novidade para e-commerces desde a criação do perfil comercial: a funcionalidade Instagram Shopping.

Tal ferramenta tem como principal objetivo facilitar as compras através dessa rede social, que hoje conta com um bilhão de usuários ativos e mais de 25 milhões de contas empresariais.

Imagina poder usar o Instagram para realizar um sonho de criar sua loja virtual e ganhar dinheiro por meio das redes sociais. Esse cenário pode tornar realidade com o Instagram Shopping. Essa ferramenta permite que você tenha a possibilidade de montar uma loja virtual com recursos ótimos para o aumento das vendas e atrair mais pessoas para seu Ecommerce.

O Instagram Shopping é uma ferramenta disponibilizada pelo Instagram que possibilita a marcação de produtos. Funciona da mesma forma como marcar um amigo em uma foto, só que em uma nova aba, chamada “Comprar.”

Com este recurso, você torna mais simples o processo de compra dentro da rede social, aumentando as chances de as pessoas adquirirem suas peças.

Além disso, usando essa ferramenta você consegue divulgar os seus produtos de forma mais orgânica – sem necessidade de anúncios – e, se a sua postagem for relevante para os usuários, você tem a chance de aparecer no espaço “explorar” – um dos mais disputados para ganhar visibilidade.

Assim, alcançar outras pessoas e atrair para a sua loja virtual se tornou uma tarefa mais prática.

Antes, os únicos locais disponíveis para colocar link era ou na biografia ou nos stories, mas ambos tinham limitações: na biografia só aceita 1 link e, nos stories, é necessário ter 10 mil seguidores.

Portanto, a chegada do Instagram Shopping é uma verdadeira “mão na roda” para empreendedores que marcam presença na plataforma.

Para quem usa o Instagram como um canal de venda, o Instagram Shopping é essencial para uma melhor experiência de compra e para facilitar todo o seu trabalho. Confira alguns benefícios imediatos:

  • Ao fazer a marcação do seu produto com todas as informações, o cliente que clicar no link será redirecionado direto para uma página com os detalhes do produto, além do site de compra.
  • Agiliza o processo e diminui as chances de desistência do cliente que não precisará sair do Instagram para comprar;
  • Diminui as limitações de expor os links dos produtos – antes, só era possível colocar um link na bio e no Instagram Stories a partir de 10 mil seguidores.

Se você é daqueles que sonha em abrir uma loja virtual, mas não sabe por onde começar, ter uma loja no Instagram é a forma mais rápida e econômica de ingressar no mercado Ecommerce.

Utilizar a função de Loja no Instagram é uma ótima oportunidade de conquistar novos clientes para sua empresa.  Como o aplicativo oferece diversas ferramentas criativas e interativas de postagem, a divulgação dos seus produtos podem trazer bons resultados de forma orgânica – ou seja, sem investir em anúncios.

Mas, antes de criar sua loja no Instagram, você precisa conhecer algumas regras da plataforma…

Regras para ativar a Loja no Instagram 

Para você conseguir montar sua loja com sucesso e não ter nenhum transtorno futuramente, é necessário seguir algumas normas do aplicativo para.

As regras são:

  • Só produtos físicos podem ser vendidos na loja virtual;
  • Seguir  todas as políticas da plataforma;
  • Fazer uma conta comercial no Instagram;
  • Associar essa conta do Instagram à Página do Facebook da sua loja.
  • Ter pelo menos 9 postagens para ativar a loja

Veja se você está seguindo de todas essas regras antes de tentar criar a sua loja virtual no Instagram, do contrário vai encontrar muitas barreiras no caminho e não conseguirá finalizar o processo.

Em breve publicaremos o passo a passo de como enviar todos os produtos cadastrados em sua loja para o instagram.

Por enquanto fique com o passo a passo de como cadastrar um produto manualmente.

Fase 1: Cadastro de Produto no Facebook 

Para validar a sua loja virtual, você precisa cadastrar os produtos na página da sua loja no Facebook. É lá que irá colocar todas as informações do produto, foto e link de compra.

Isso pode ser feito de duas formas:

Catálogo pela página do Facebook

Abra a sua Página do Facebook, clique em “Configurações”.

Em seguida, vá em “Modelos e Guias” e verifique se está no modelo de compras. Confirmando isso, você deve clicar em “Loja” e, depois, ativar a guia.

Assim que você fizer isso, clique em “salvar” para aparecer o seu link da loja. A primeira vez que você for abrir este link, a página vai solicitar a configuração das informações da sua loja.

Após a configuração, aperte “ok”.

Aparecerá outra página com o botão “Adicionar Produto”. Nesse espaço, você vai cadastrar o seu produto, colocando a foto, nome, preço, URL de compra e todos os detalhes essenciais para que o cliente não tenha dúvidas.

Importante: caso você ainda não tenha um site para sua loja virtual, não se preocupe. Você pode incluir o link do checkout do seu meio de pagamento. 

Informe também a condição do seu produto – para o cliente saber se é um produto novo, muito usado ou pouco usado.

Agora é só salvar e o cadastro estará pronto.

Antes de ficar exposto para a venda, o seu produto vai passar por um processo de aprovação que pode levar até 2 dias , embora, no geral, seja aprovado em algumas horas.

Assim que for aprovado, o Facebook irá te informar.

Catálogo pelo Gerenciador de Negócios

Existe essa outra forma de cadastrar o seu produto no Facebook. Por mais que não seja uma forma tão simples quanto a anterior, ela reduz os problemas que podem surgir pela frente.

Crie uma conta no Gerenciador de Negócios utilizando sua própria conta no Facebook para conseguir fazer este modelo de catálogo de produto.

Assim que fizer o registro, é só seguir os passos:

  • Na aba principal do Gerenciador de Negócios, clique em “Catálogos”;  Vai abrir para você a aba de Gerenciador de Catálogos. Clique em “Criar Catálogo”, no canto direito da tela;
  • Selecione a opção de Comércio Eletrônico;
  • Caso a sua plataforma seja a mesma que faz parceria com o Facebook (Shopify, Opencart, 3dcart, Big Commerce…) basta selecionar e transferir os dados. Do contrário, precisará fazer o cadastro manual.

Se o cadastro for manual, siga esses passos:

  • Coloque o nome do seu catálogo;
  • Clique em “criar novo catálogo”;

  • Coloque o nome do seu catálogo;
  • Clique em “criar novo catálogo”;
  • Clique em “Casos de Uso”, à esquerda da tela, e, depois, na opção Loja do Instagram;
  • Clique em “Compras no Instagram”;
  • Adicione os seus produtos com todos as informações necessárias (o processo é o mesmo do que fizemos no catálogo direto pela página);
  • Clique em “Adicionar Produto” e, se não for cadastrar mais nenhum produto, em “Concluir”;
  •  Depois, volte à aba “Casos de Uso” e conecte o seu catálogo com o perfil comercial do Instagram.

Com todas as etapas concluídas, você terá um catálogo com os seus produtos pronto.

Agora, é preciso aguardar a aprovação dos produtos. Uma vez que eles forem aprovados, você pode ir para a segunda fase, que é a ativação do Instagram Shopping (a sua loja no Instagram).

Fase 2: Ativação no Instagram

O processo de ativação do catálogo no Instagram é bem simples e rápido, pois os seus produtos já foram aprovados no Facebook. Siga o passo a passo:

  • Clique em “Configurações”;
  • Selecione  “Empresa” e, logo em seguida, “Compras”;
  • A partir daí, vai aparecer uma página com o seu catálogo. Basta selecioná-lo;
  • Volte para o seu perfil, selecione a foto do produto que quer marcar;
  • Clique nos 3 pontinhos no canto da foto;
  • Clique em “Editar” ;
  • Clique no botão “+”  no canto esquerdo;
  • Em seguida, clique na opção “Marcar Produtos”;
  • Selecione o produto correto e, por fim, clique em concluir.

Pronto!

Seu produto está marcado e a sua loja está utilizando os recursos do Instagram Shopping. Agora, você terá o dobro do potencial de vendas que a plataforma oferece aos vendedores, aumentando as chances de atrair mais clientes com um processo simples e fácil de fazer.
Escolha para adicionar manualmente

Quando realizar essas postagens?

Para ter bom engajamento, você precisa de estratégias que chamam atenção das pessoas e que faça a sua postagem ser visível.

Em primeiro lugar, deve entender que não adianta postar apenas imagens de produtos. Isso não vai trazer relevância para sua marca e, aos poucos, as pessoas vão perder interesse no que diz. É por isso que o marketing de conteúdo é tão importante.

Mas, além disso, também deve ter atenção ao horário em que vai publicar. saber qual é a melhor hora para realizar postagens é essencial para que você tenha o melhor engajamento possível e para as pessoas usarem o Instagram Shopping.

Afinal, se sua audiência não estiver presente na hora da sua postagem, sua relevância vai cair e foto (ou vídeo) ficará perdida em meio os demais posts feitos na plataforma.

Construa a sua loja no Instagram 

De acordo com o Instagram, todos os meses mais de 130 milhões de usuários clicam numa publicação de compra para saber mais detalhes. Nada mais justo do que você utilizar esse aplicativo para começar a vender online de forma simples.

Como te mostrei ao longo do artigo, o Instagram Shopping é a ferramenta que você precisava para criar uma loja virtual e ganhar dinheiro através das redes sociais como o Facebook e o Instagram.

Porém, apenas cadastrar os produtos e postar imagens dos mesmos nas páginas e perfis do seu negócio não é o suficiente para converter em vendas. Você precisa investir em um bom conteúdo para atrair pessoas com potencial de compra para dentro da sua loja.

 

Como vender no Facebook Marketplace

Fala-se muito em vender com o Facebook por meio de anúncios, mas você sabia que também é possível vender por lá de forma orgânica? Além dos famosos grupos de venda, o Facebook Marketplace funciona como uma poderosa ferramenta para quem pretende vender na rede social.

A funcionalidade chegou oficialmente ao Brasil no início de 2018. Desde então, vem gerando muitas vendas para aqueles que descobriram o seu poder.

Se você está procurando um novo canal de vendas para o seu negócio ou se simplesmente está começando do zero e precisa de um canal, é possível que o Facebook Marketpalce seja uma ótima opção.

Neste artigo, vou te contar como você pode explorar esse canal.

O que é o Facebook Marketplace?

O Facebook vem sendo usado como plataforma de vendas há muito tempo. Grupos de troca e venda são comuns e muito populares na rede social.

Tal demanda chamou a atenção da empresa de Marck Zuckerberg. Assim, resolveu apostar no formato de Marketplace, tornando-se oficialmente o intermediador entre vendedores e compradores do Facebook.

O projeto começou a ser implementado em 2016 e passou por 46 países antes de chegar ao Brasil, em 2018.

Em pouco mais de 1 ano, o Facebook Marketplace ganhou espaço em meios aos grupos de venda porque conseguiu tornar mais amigável o processo de negociação no Facebook.

Contudo, é importante ressaltar que a ferramenta ainda não possui um meio de pagamentos próprio integrado. Ou seja, não é possível receber pagamentos dos clientes direto no Facebook.

O Facebook Marketplace acaba funcionando de forma semelhante à OLX, seguindo o modelo de classificados.

Como vender no Facebook Marketplace?

A usabilidade é um ponto forte do Facebook Marketplace.

Enquanto o cadastro de produtos costuma ser complicado para muitas pessoas em outras plataformas, no Facebook este processo é muito simples:

Basta acessar, no seu perfil do Facebook, uma aba chamada “Marketplace”. No desktop, fica no canto esquerdo da sua tela. No celular, ela fica logo abaixo da barra de pesquisas.

É o ícone que lembra a fachada de uma lojinha.

Tanto no mobile quanto no desktop, o processo de cadastro para um novo produto é bem parecido. Após acessar a seção Marketplace, você já irá visualizar os anúncios mais relevantes próximos para você.

O Facebook julga a relevância dos anúncios com base em:

  • Novidade: Produtos recém-cadastrados tendem a aparecer em destaque;
  • Cliques e Perguntas: Anúncios que os usuários mais engajaram;
  • Localização: O Facebook se baseia na geolocalização para ligar pessoas próximas.

Antes de partir para o cadastro do seu primeiro produto, recomendo que dê um passeio pela ferramenta. Clique nos anúncios, faça perguntas aos vendedores e navegue pelas diversas categorias.

Você irá reparar que a grande maioria dos anúncios são bem simples e amadores. Em grande parte, são pessoas vendendo itens usados.

Porém, isso não quer dizer que não é possível vender produtos novos também. Há espaço para todos…

Cadastrando seu anúncio

Como exemplo, vamos usar a versão desktop… Mas não se preocupe! Com o celular, você também consegue cadastrar seus produtos de maneira bem fácil.

Primeiro, você precisa clicar em “vender um item”.

Aí abrirá uma janela solicitando algumas informações:

–  O que você está vendendo:

Aqui entra o título do seu produto. Procure ser o mais descritivo possível, deixando claro, logo de cara, do que se trata seu anúncio.

Você tem 100 caracteres disponíveis, mas não precisa usar todos. Afinal, somente 28 caracteres são exibidos na página principal de buscas.

Se você for usar todo o espaço, concentre-se em colocar a palavra-chave do seu anúncio no início, assim elas vão aparecer antes. Separe o restante, para utilizar alguns gatilhos mentais e chamadas para ação que incentivem o clique.

– Preço: Logo em seguida, você precisa preencher o preço do seu anúncio. Faça uma rápida pesquisa na própria ferramenta a fim de conferir quanto os seus concorrentes cobram por produtos semelhantes.

– Localização: Por padrão, esse campo já vem como sua atual localização. Contudo, isso não o impede de alterá-la. Caso tenha o interesse de negociar com pessoas de outras localidades, você pode direcionar seu anúncio a elas.

– Categoria: Para facilitar o acesso aos produtos, existem diversas categorias. Selecione a que melhor se encaixa ao seu produto, pois dessa forma você aparece para as pessoas certas.

Se o seu produto se encaixar em mais de uma categoria, você pode criar um novo anúncio replicando o anterior, apenas posicionando na categoria nova.

– Descrição: É muito difícil vender online sem criar boas descrições do seu produto. Apesar dessa ser a única etapa opcional no cadastro, não deixe em branco.

Porém, seja rápido e objetivo. Os usuários do marketplace, em grande parte, acessam por meio do telefone e não é agradável a leitura de textos longos.

Escreva em parágrafos curtos, use listas e quebre as possíveis objeções que existirem quanto ao seu produto. Deixar um lista de perguntas frequentes já com as respostas funciona muito bem.

Outro ponto importante é deixar destacada qual será a forma de pagamento e entrega, lembrando que o Facebook não faz a intermediação do pagamento e muito menos do envio.

– Fotos: Você pode cadastrar até 10 fotos em cada anúncio, selecione muito bem quais vai usar. É importante você produzir suas próprias fotos de qualidade, explorando diversos ângulos e detalhes do seu produto.

Mas cuidado para não exagerar na produção das imagens. O Facebook é uma rede social, são pessoas vendendo para pessoas. É dessa forma que os compradores  enxergam.

Por isso, trabalhe de maneira profissional, mas não perca o toque humano nos seus anúncios.

Vá além do Facebook Marketplace

Depois de percorrer cada etapa do cadastro, você precisa selecionar os locais de exibição do seu anúncio.

Além do Facebook Marketplace, é possível publicar de forma automática em grupos que são dedicados à venda no Facebook.

Você pode selecionar dezenas de grupos, desde que você seja participante deles.

Recomendo que você não saia selecionando todos os grupos possíveis. Direcione somente àqueles que realmente têm um público interessante para seu negócio e anúncio.

Com tudo certo, respeitando as políticas comerciais do Facebook, seu anúncio será publicado rapidamente.

Responda seus clientes

As pessoas vão encontrar seus anúncios e enviar perguntas, isso é natural. Aproveite esses momentos de contato para convencer o seu cliente a comprar!

Uma grande facilidade da ferramenta, é que as perguntas chegam direto nas suas mensagens do Facebook, tornando muito simples responder de forma rápida os interessados.

Mantenha atendimento bom, prestativo e rápido para que seus anúncios alcancem cada vez mais relevância.

Concluindo a venda

Para vender no Facebook Marketplace, prepare-se para negociar.

As pessoas que usam essa funcionalidade para comprar,estão procurando por produtos mais baratos e próximos da sua localidade. Elas preferem realizar os pagamentos em dinheiro e retirar os produtos em mãos.

Isso acontece, muitas vezes, por medo ou desconfiança de comprar direto na internet.

Para superar essa barreira, recomendo que você utilize meios de pagamento populares: PagSeguro ou MercadoPago. São alternativas que possuem proteção de compra e garantem a segurança tanto sua como do seu cliente.

Vale a pena para o meu negócio?

Obviamente, não vai valer a pena para todos os negócios, mas talvez para você faça muito sentido.

Realize testes, pode ser até mesmo com os produtos que estão parados na sua loja.

O Facebook ainda é uma ferramenta de alta relevância no mundo inteiro e, no Brasil, não é diferente.

Não desperdice as oportunidades.

Começar a vender nas redes sociais é uma das formas que indicamos para validação do negócio.

Você sabe o que isso significa?

Validar significa em encontrar caminhos de venda para o seu negócio. É o primeiro passo para um Ecommerce de Sucesso.

O que é Google Shopping e como anunciar seus produtos

Quando você faz uma pesquisa de algum produto, o Google imediatamente apresenta resultados em texto e também algumas imagens com preços. Já percebeu isso? Essas imagens são, na verdade, produtos cadastrados no Google Shopping. E isso faz toda a diferença para o seu Negócio.

Mas o que de fato é o Google Shopping e como ele pode ajudar o seu Ecommerce? Vou te mostrar exatamente isso neste artigo. Vem comigo!

O que é Google Shopping

Não tem jeito: vender online requer que você apareça para os seus clientes, estejam eles onde estiverem. E um site que mais de 90% da internet acessa é o Google, sem dúvidas.

Além disso, segundo pesquisa feita pela Ipsos em março de 2019, 67% dos brasileiros usam o Google antes de comprar algo novo.

Por isso, colocar o seu produto no Google Shopping é uma maneira eficaz de anunciar diretamente em um espaço onde o possível comprador está.

Você já deve ter sido impactado, ao pesquisar um produto no Google, por uma fileira de produtos semelhantes com imagens e preços de diversos sites diferentes.

Esse modelo de anunciar produtos só é possível por meio do Google Shopping. 

Ele é um dos comparadores de preços mais populares por conta da praticidade que oferece para quem quer agilidade na hora de encontrar o produto ideal. Ou seja: serve como uma vitrine virtual para os produtos anunciados.

Para o consumidor, a experiência de compra melhorou com o Google Shopping por apresentar o que ele procura na primeira página de buscas de forma muito mais organizada.

Por conta disso, as lojas tiveram que se movimentar para melhorar o serviço e conquistar um bom posicionamento e chamar atenção dos clientes que serão convertidos em cliques no site.

As funções do Google Shopping lembram um pouco com a funcionalidade do Buscapé e do Zoom, que também são ferramentas de comparação de preço.

Porém, o Google Shopping já está integrado diretamente com o buscador do Google. Portanto, ao pesquisar por lá, os produtos cadastrados vão aparecer como resultado na parte superior da página.

Além disso, o Google Shopping também tem um espaço próprio que funciona como uma plataforma de vendas. Lá, você encontra todos os produtos cadastrados e faz buscas mais específicas de acordo com o que você deseja.

Vamos fazer um teste prático para você entender de verdade sobre o que estou falando.

Abra o buscador do Google e pesquise por “tênis de corrida”.

Nos resultados da busca, vão aparecer diversos sites, como o de costume… porém, se você observar no canto direito da tela, vai ver várias opções de tênis com fotos, preços, entre outros detalhes.

Os produtos que apareceram nesse espaço foram patrocinados pelas marcas e sites de vendas por meio do Google Shopping.

Se você quiser ver mais opções, basta clicar no botão “Ver mais no Google” e a página será redirecionada para a plataforma do Google Shopping.

Então o Google Shopping é um marketplace?

Não exatamente… por enquanto.

O Google Shopping é uma ferramenta que faz a conexão entre lojistas e consumidores. Nele, são exibidos produtos de inúmeras marcas, lojas e até marketplaces.

O problema é que não é possível concluir a compra direto pelo Google Shopping. As pessoas que clicam no produto são redirecionadas para o seu site, onde podem fazer a compra.

Por conta deste detalhe técnico, o Google Shopping não pode ser considerado um marketplace.

Mas como colocar o seu produto nesse espaço? Veja como é bem simples…

Como anunciar no Google Shopping

Para anunciar os seus produtos no Google Shopping e garantir um espaço privilegiado na página de busca, você precisa criar uma conta no Google Merchant Center e fazer uma integração com o Google Ads.

É necessário utilizar o mesmo email cadastrado no Google Ads, para que as duas contas estejam integradas.

Para fazer isso, basta clicar em “vinculação de contas” e adicionar o Google Ads.

Feito o cadastro, chegou a hora de enviar os dados dos produtos que você quer que apareçam no Google Shopping. Para fazer isso, é preciso criar um arquivo XML contendo todos os produtos e enviá-lo para o Google Merchant Center.

No Google Adwords, você terá acesso a todas as configurações das campanhas que deseja fazer com os produtos de acordo com os preços e o orçamento que tem para investir.

A diferença entre os anúncios feitos no Google Shopping e os anúncios do Google Ads é que eles serão exibidos no topo da página de acordo com as informações que você colocar no cadastro. No Google Ads, eles são exibidos com base na palavra-chave.

Entre os dados informados no cadastro do produto, você deve incluir:

  • Nome
  • Categoria
  • Preço
  • Quantidade

Lembre-se de que quanto mais detalhes você oferecer a respeito do seu produto e sua marca, maior a chance dele ser comprado.

Para finalizar o cadastro e começar a ter seus produtos no Google Shopping, é preciso criar uma Campanha no Google Ads e colocar “Shopping” como objetivo.

Dessa maneira, as contas do Google Merchant Center e Google Ads estarão integradas.

Como dar destaque para os anúncios

Uma dúvida que costuma surgir neste momento é sobre o destaque que o anúncio vai ganhar.

Como falei antes, quanto mais informações você oferecer, melhor. Assim será mais fácil o seu produto aparecer como as primeiras opções das pesquisas feitas.

Veja algumas dicas:

  • Descreva detalhadamente cada produto anunciado;
  • Nomeie todos os produtos corretamente;
  • Informe o site corretamente, colocando sempre links para ele;
  • URL nas imagens;
  • Categorize cada produto;
  • Diferentes opções de pagamento;
  • Informe preços promocionais;
  • Informe datas limites de exibição dos produtos.

Vantagens de se anunciar no Google Shopping

1- Mais tráfego e conversões para seu Ecommerce

O Google Shopping é uma solução para aumentar as conversões em vendas. Portanto, essa pode ser a ferramenta que faltava para o seu Ecommerce aumentar as vendas.

Conforme falei anteriormente, o Google é o site de busca mais popular do mundo inteiro. São bilhões de acessos diários e uma fidelidade tão grande que a maioria dos computadores estão configurados para utilizar este buscador.

Só de falar assim já dá para entender o tamanho da visibilidade que o Google tem, certo? Não tem nem comparação com outros marketplaces.

Aliás, até mesmo os marketplaces de grande porte do Brasil, como Mercado Livre e B2W, brigam para aparecer entre os produtos selecionados do Google Shopping.

Essa audiência gigante é muito importante para a sobrevivência de qualquer negócio digital. Afinal, sem tráfego não há compradores e sem compradores não há receita.

Por falar em compradores, é aí que entra a questão da conversão…

Como o Google Shopping exibe a imagem para pessoas mais propensas a comprar – ou seja, pessoas que estão buscando pelo tema -, a conversão tende a ser muito boa.

2- Integração de catálogo com sites parceiros

Caso você já tenha um catálogo de produtos em alguma plataforma que faz parceria com o Google, você pode fazer a integração de forma muito simples.

Com isso, consegue colocar seu catálogo de produtos no Google Shopping sem precisar cadastrar os produtos um a um, o que vai economizar o seu tempo.

Conheça os parceiros:

  • Shopify
  • WooCommerce
  • VTEX
  • Magento

3- Rede de Display do Google

Antes mesmo dos seus compradores irem pesquisar o produto, você consegue interagir com eles enquanto usam os smartphones, acessam sites, blogs e vídeos entre outras aplicativos da internet.

Com a rede de Display do Google, o cliente é ser impactado com os anúncios em qualquer página que eles estiverem na internet… o que significa mais chances de alcançar e impactar pessoas com potencial de compra.

4- Produtos aparecem de acordo com o histórico de navegação

Toda vez que você entra no Google Shopping, aparecem produtos baseados no seu histórico de navegação.

Ou seja, se você é uma pessoa que pesquisa muito no Google assuntos relacionados à moda, vai ser impactado por produtos deste universo quando acessar o Google Shopping.

Isso ajuda os lojistas a terem seus produtos vistos por consumidores mais engajados, uma vez que eles passam ou passaram algum tempo recentemente pesquisando por algo relacionado ao seu produto.

5- Anúncios no Youtube

De acordo com o site do Google Shopping, mais de 40% dos compradores em todo o mundo afirmam ter adquirido produtos que descobriram por meio de vídeos no YouTube.

Só este dado já é o suficiente para entender que exibir os seus produtos nesta plataforma pode ser extremamente eficaz para alavancar o seu negócio de vez…

E dezenas de micros e médios empreendedores já estão utilizando a plataforma para vender seus produtos.

Funciona da seguinte forma:

Digamos que você está assistindo a um vídeo de culinária que ensina a fazer determinada receita. Na mesma página do Youtube, serão exibidos produtos relacionados àquele conteúdo.

Se optar por comprar algum deles, poderá fazer isso direto da página, sem nenhum redirecionamento.

Essa é uma excelente ajuda aos profissionais que produzem conteúdo para o Youtube, pois eles podem anunciar e vender produtos – seus e de terceiros – sem que seus clientes precisem sair para outro site.

6- Anúncios no Gmail

Esta é a mais nova atualização do serviço do Google Shopping.

O Gmail, serviço gratuito de webmail da Google, tem um papel fundamental no processo de compra online. A partir do dia 4 de março de 2020, os anúncios publicados no Shopping poderão aparecer no Gmail e estarão nos relatórios sob a designação da Rede de Display da Google.

Ou seja, todas as campanhas padrões terão a opção “YouTube, Gmail e Discover”.

No entanto, nem todas as contas estarão aptas para este modelo de anúncios por enquanto. Veja abaixo como saber se a sua vai receber a atualização:

1. Inicie sessão na sua conta do Google Ads.

2. Clique em “Campanhas” e, em seguida, na campanha padrão do Shopping que pretende verificar.

3. Clique em “Definições”.

4. Em “Redes”, procure a caixa de verificação “YouTube, Gmail e Discover”.

Se a sua publicação estiver com essa opção selecionada, a sua campanha está apta e começará a ser exibida no Gmail.

Esse é mais um canal de comunicação para você impactar outros públicos e agilizar o processo de compra.

4- Relatório de performance

Quem começa a anunciar seus produtos no Google Shopping passa a ter acesso aos relatórios de análise de desempenho e performance. Essas são métricas essenciais para entender o que está funcionando no seu negócio.

Assim, você pode saber quais marcas, produtos, categorias e características técnicas estão recebendo mais cliques. Além disso, é ainda possível comparar seus produtos com os da concorrência.

A partir dos dados desses relatórios bem detalhados, você vai traçar uma estratégia mais específica para otimizar o seu investimento e vender mais.

Como? Direcionando seu investimento para aqueles produtos que recebem mais cliques e geram mais vendas.